Como sair do sedentarismo e emagrecer.

 

Segundo a WORLD HEALTH ORGANIZATION (2004), a conhecida OMS (Organização Mundial da Saúde), o sedentarismo é uma preocupação de ordem mundial por trazer prejuízos à saúde e contribuir para o aumento da morbimortalidade da população em proporções epidêmicas. Dados como esses assustam, porque o sedentarismo é um dos vilões, quando o assunto é emagrecimento. A maioria das pessoas sabe que precisa emagrecer e, mesmo assim, não procura sair do sedentarismo.

Por esses e outros motivos decidi escrever este conteúdo informativo por meio do qual descrevo assuntos extremamente importantes relacionados ao sedentarismo:

  1. Homem troca uma vida ativa por uma sedentária.
  2. Os sedentários de hoje são os que vão lutar contra a balança no futuro.
  3. Declínio do homem com o sedentarismo.
  4. As boas novas para combater o sedentarismo.

O sedentarismo é algo contra o qual nós precisamos guerrear, porque fomos criados para gastar energias através de atividades físicas. Uma vez que a população comece a se conscientizar e a praticar alguma modalidade esportiva, regularmente, as chances de se diminuir o índice de doenças relacionadas ao acúmulo de gordura melhoram.

Homem troca uma vida ativa por uma sedentária

Ao analisarmos a história do desenvolvimento do homem, podemos constatar os diversos períodos evolutivos, que mostram um homem que sai de uma condição primitiva, aprende a caçar e a se defender de maneira mais hábil de predadores e segue num aprimorado desenvolvimento motor, físico, mental, intelectual, sempre no sentido de ser melhor.

como sair do sedentarismo e emagrecer

Quando olhamos para a nossa realidade, podemos perceber que o homem moderno é bem diferente dos nossos antepassados, no sentido de ter deixado de ser um homem ativo, passando a ser um homem sedentário, uma classificação que chega a designar melhor esse homem moderno que atualmente e futuramente terá prejuízos na saúde por se encontrar em um quadro desses.

Os sedentários de hoje são os que vão lutar contra a balança no futuro

Vejamos um exemplo: a academia onde eu dou aulas, hoje, é frequentada por alguns adolescentes. Se pensarmos no número dos outros adolescentes que não a frequentam, eles serão bem mais que a maioria. Esses indivíduos que não têm o hábito de se exercitar são os que não fazem nenhum outro esporte, até porque ficam o dia todo na escola, sentados, e quando sobra um tempo os pais os colocam em um reforço escolar e, quando não, esses estudantes querem descansar, dormir ou fazer qualquer outra atividade que não demande exercitação física.

Eles são os sedentários de hoje e, possivelmente, uma futura geração que deverá lutar contra excesso de peso ou a balança, pois esse estilo de vida que está sendo implantado pelo sistema (quando digo sistema eu não incluo os pais, porque os pais são vítimas), será o estilo de vida do homem adulto. A preocupação é que possivelmente, quando a ficha cair, poderá ser tarde demais, então o acúmulo de gordura corporal já se terá instalado e junto com ele podem vir a obesidade, diabetes, hipertensão, dislipidemia e outras doenças.

Declínio do homem com o sedentarismo

Com as novas características do homem sedentário, que são oferecidas ainda na sua infância através da possibilidade de conhecer o mundo sentado numa cadeira em frente ao monitor/celular, descartam-se os hábitos mais primitivos que exigiam mais movimento corporal. Agora o homem tem menos consciência desse aspecto e faz menos movimentos, fato que o conduz ao sedentarismo e (possível) obesidade.

De homem ativo, como o das eras e períodos primitivos, evoluiu-se para homem sedentário e, agora, para homem obeso. Será que nós podemos chamar isso de EVOLUÇÃO?

Levando em conta o sistema fisiológico e biológico dos seres humanos, perguntamos: fisiológica e biologicamente o ser humano está evoluindo?

Segundo o Centro de Controle de Doenças-CDC (2000), nos Estados Unidos, em 1995, 9,4% dos gastos totais com a saúde foram relacionados ao sedentarismo; nos anos 2000, a inatividade física gerou gastos de U$$ 76 bilhões.

Dados como esses, por exemplo, levam-nos a considerar que realmente não houve evolução e, ainda, arriscar dizer que o homem está decaído, se comparado com todas as gerações anteriores, com todos os períodos históricos da vida humana. Homem obeso (moderno) se movimenta menos do que qualquer dos nossos ancestrais.

As boas novas para combater o sedentarismo

Para onde o homem está indo? Pode parecer um beco sem saída, mas claro que não será. A natureza sempre oferece alternativas para compensar qualquer problema que o próprio homem venha a causar para si, e umas das alternativas, quem sabe até a mais viável, é o caminho do esporte. Podemos resgatar as origens do verdadeiro homem ativo através dos exercícios físicos.

Usar o esporte como ferramenta para tirar o homem do estado sedentário e, muitas vezes, obeso, é uma questão de consciência que cada indivíduo tem que enraizar, de perceber que existem riscos à saúde, além do desajuste estético, procurando enxergar a necessidade de ser fisicamente ativo.

Segundo Nahas (2003), a adoção da prática de atividade física depende de vários fatores como a informação, a educação, as oportunidades e barreiras encontradas para a prevenção e conquista do bem-estar.

Aqui entra o papel do profissional de educação física, que orienta as pessoas a como sair desse declínio de saúde e estético, e entrar no caminho ativo, através de exercícios físicos, para continuar o processo de desenvolvimento do ser humano, afinal de contas, esse deve ser um propósito de vida: evoluir.

Conclusão

Como nós vimos, o homem moderno e sedentário tem sua saúde e aparência física mudada para um estado pior ao que encontramos nos registros históricos recentes.

Precisamos resgatar princípios perdidos com o passar dos tempos, pois eles dão mais sentido à vida, que são os instintos de sobrevivência através da atividade física que busca melhorar a saúde e também a estética. Esse resgate pode ser feito através do esporte e, principalmente, da prescrição de exercício físico individualizado e sistemático.

Para isso eu criei um acompanhamento online que ajudará você e todos que precisam sair de uma vida sedentária em prol da saúde e do bem-estar. Basta clicar no menu.

CONTEÚDO VIP

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.